Blima Bracher

Seminário de Saúde Mental em Ouro Preto destaca importância da rede de apoio

A cidade histórica de Ouro Preto, conhecida por suas riquezas culturais, também se destaca quando o assunto é saúde mental. Nesta quarta-feira, dia 30 de agosto de 2023, aconteceu o II Seminário de Saúde Mental com o tema “Novos olhares, sujeitos e redes”. O evento reuniu profissionais da área, autoridades locais e membros da comunidade para discutir a relevância das redes de apoio no contexto da saúde mental.

Nas palavras da psicóloga Ana Regina Machado, o debate no seminário é importante “para troca de experiências, de angústias, para ir construindo pouco a pouco um melhor atendimento e possibilitar mais dignidade às pessoas”.

O Seminário foi dividido em duas discussões principais: “Redução de Danos e Redes” e “Atenção Psicossocial à Infância e Adolescência”. Ambos os temas visam explorar como as redes de apoio desempenham um papel crucial no suporte às pessoas em busca de cuidados em saúde mental. Essas redes englobam não apenas os serviços de saúde, mas também incluem familiares, voluntários, espaços de lazer e aprendizado e outros recursos essenciais para o bem-estar psicológico.

A psicóloga Dirley Lellis dos Santos Faria enfatizou que os serviços de saúde mental só podem funcionar plenamente quando as redes de apoio estão ativas. Isso cria uma corresponsabilidade entre os funcionários, garantindo que as necessidades dos pacientes sejam atendidas de maneira holística e eficaz.

O prefeito Angelo Oswaldo de Araújo Santos, presente na abertura do evento, destacou a longa trajetória do programa na cidade: “O seminário é importante para a avaliação do programa de saúde mental de Ouro Preto, há quinze anos nós temos esse programa muito bem estruturado. Ele foi criado na minha administração anterior, desde o meu primeiro governo em 1993, temos a preocupação com a saúde mental. Estruturamos iniciativas, primeiro, na casa no Alto da Cruz, depois, na Casa dos Artistas. Compramos uma casa no Padre Faria para ampliação do programa e abraçamos diversas frentes que beneficiam os atendidos, as famílias e a sociedade como um todo. A saúde mental de Ouro Preto é exemplar, outros municípios buscam saber como nós criamos, organizamos e mantemos esse programa que vai continuar cada vez mais forte, merecendo toda a atenção da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde.”

Silvana Evangelista Braga, diretora de Inclusão, Diversidade e Territorialidade da Prefeitura de Ouro Preto, na Secretaria de Educação, ressaltou a importância do evento para promover uma visão mais abrangente da saúde mental: “Precisamos lidar com as deficiências, com os sofrimentos mentais, com as dependências químicas, para que essas pessoas sejam incluídas na sociedade como seres humanos. Esse seminário está trazendo uma visão biopsicossocial, entendendo o ser humano enquanto pessoa, enquanto ser social. Outras partes da sociedade também devem participar, tanto a área da saúde como da assistência social, da educação, para compreender como é lidar com as pessoas que apresentam modos de vida e de pensar, de agir, de sentir, de viver no mundo que não é aquele convencional.”

O II Seminário de Saúde Mental de Ouro Preto proporcionou uma oportunidade única para a comunidade refletir sobre a importância das redes de apoio na promoção da saúde mental e no bem-estar da população. Os programas e iniciativas implementados na cidade serão valorizados com este evento, que reforçou a ideia de que cuidar da saúde mental é um esforço coletivo que envolve toda a sociedade.

Texto: Marcelo Gonçalves / Revisão: Victor Stutz. Imagem Neno Vianna 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments