Blima Bracher

PMOP apresenta plano de contingência para as chuvas

Imagem: Neno Vianna
Buscando a segurança da população e do patrimônio municipal, além de ações mais efetivas durante o período chuvoso de 2023/2024, a Prefeitura, por meio da Defesa Civil, apresentou na última quinta-feira, 26 de outubro, o Plano Municipal de Contingência, documento que contém as atribuições dos órgãos envolvidos, cada um em sua área de atuação, em caso de ocorrência causada pelas chuvas.

O prefeito reforçou a missão estratégica e acrescentou: “o Plano de Contingência foi detalhadamente preparado pela Prefeitura de Ouro Preto, nossa Secretaria de Segurança e Trânsito e as diversas secretarias, contando também com instituições e organizações do Município de Ouro Preto”

A apresentação do Plano de Contingência foi feita pelo engenheiro geólogo Charles Murta, que destacou algumas ações realizadas pela Defesa Civil, sendo o Plano Municipal de Redução de Riscos (PMRR) considerado a mais importante delas. Ele evidenciou ainda alguns cursos, como o de capacitação para os coordenadores de Defesa Civil de mais de 100 municípios, realizado em nossa cidade, dentre outras ações fundamentais, como é o caso da formação da equipe de profissionais da Secretaria de Desenvolvimento Social, que atuará na linha de frente dessas ações.

Por fim, foram apresentados os trabalhos de vistorias em barragens, realizado de forma conjunta neste ano de 2023 com participação do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Militar Ambiental, Defesas Civis Estadual e Municipal, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM), órgãos responsáveis pela fiscalização de barragens.

“Essa ação reúne vários recursos, ações de diversas secretarias em preparação para as chuvas que acontecerão nos próximos meses aqui na cidade. Nós estamos organizados e preparados para receber essas chuvas e dar toda a segurança para a cidade de Ouro Preto”, informou Juscelino Gonçalves, secretário de Segurança e Trânsito.

Os professores do IFMG, Cecília Andrade e Jairo Silva, citaram também alguns trabalhos que estão sendo desenvolvidos sobre as chuvas na região, dentre eles, um de grande importância que é a “mancha falada de Amarantina” (local máximo de atingimento da inundação ocorrida no distrito em 2021). Além deste, outros trabalhos também esclarecem como esses eventos acontecem e como a população deve agir para se proteger

“A Secretaria de Desenvolvimento Social tem um Plano de Contingência específico também, que é anexado ao Plano Municipal, construído junto com a Defesa Civil. Nele, a gente prevê a criação de uma equipe de plantão social responsável pelas nossas situações de atendimento, de calamidade, de emergência, de toda e qualquer situação referente às chuvas e outras calamidades no Município”, anunciou Luiz França, gerente de Assistência Social. A secretaria busca a realização de mapeamento das áreas de risco, de pessoas em condições vulneráveis de risco, além do alinhamento com outras secretarias.

Texto: Vanência Magela / Revisão: Victor Stutz

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments