Blima Bracher

Em tempos de carne nas alturas, que tal um Ratatouille?

Ratatouill: receita boa a barata para substituir a carne

O prato é um singelo refogado, mas não se engane: essa receitinha tem sotaque francês e faz bonito até com vinhos tintos. E, em tempos de carne cara, pode chegar “de gravata” na mesa .

Surgida nas tradições culinárias do sul da França, a receita foi eternizada no filme Ratatouille (2007) do diretor Brad Bird e mostra um temido crítico gastronômico, Ego, que se rende, porém, ao sabor do ratatouille, prato que , imediatamente, o remete aos sabores de infância.

Neste sentido podemos considerar o refogado como um prato de cozinha de memória, ou ainda como um belo comfort food .

Sua origem remonta o século XVII, na região provençal de Nice. Os camponeses precisavam usar toda a colheita de vegetais frescos, mesmo que já amadurecidos pelo calor. Rata identifica um ensopado mais grosso e touiller significa agitar ou mexer.

Ele leva berinjela pimentão, tomate, abobrinha, cebola e pode ser acrescido do famoso “ o que tem na geladeira”. O essencial mesmo é a pimenta do reino. Leia receitas em http://www.tudogostoso.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários