Blima Bracher

Vikings x The Last Kingdom: sete diferenças

Uhtred de Bebbanburg (Alexander Dreymon) protagonista em todas as fases de The Last Kingdom

Podemos encontrar várias semelhanças entre as séries que são o bafo do momento: se passam na mesma época, na mesma região e estão atraindo o mesmo público, interessado pelas façanhas escandinavas, saindo um pouco do eixo ocidental e trazendo à tona segredos e rituais do paganismo, muito banido do mundo cristão em que se vive na América e Europa.

Ouso dizer que há até certa rivalidade, entre os fãs de Vikings e The Last Kingdom.. Mas diria, que são complementares e os interessados pelo assunto deveriam assistir a ambas.

Quanto às diferenças, vamos trazer sete curiosidades à tona:

  • Vikings é contada do ponto de vista dos pagãos. Os protagonistas , giram em torno do lendário rei Viking Ragnar Lothbrok ( Travis Fimmel). Já em The Last Kingdom, a história é narrada do ponto de vista Cristão. Uhtred, o personagem principal, interpretado por Alexander Dreymond é um saxão sequestrado, criado entre os pagãos, porém retorna a suas origens ao jurar lealdade ao Rei dos Anglos-Saxões, o rei Cristão, entre 886 a 899, conhecido como Alfredo, o Grande ( David Dawson)
Alfredo, o Grande, rei Cristão dos Anglo- Saxões entre 886 a 899
David Dawson interpreta Alfredo em The Last Kingdom
Ragnar Lothbrok, Rei Viking
Travis Fimmel, como o Rei Viking Ragnar Lothbrok, na Série Vikings
Uhtred de Bebbanburg é um saxão sequestrado e criado entre os Vikings, mas jura sua espada ao rei Cristão Alfredo, em The Last Kingdom

  • No paganismo, religião enfocada em Vikings, os adeptos acreditam em deuses escandinavos, como Odin, Thor e Freya. Para quem morre em batalha, um lugar em Valhala é garantido, local onde se juntam em banquetes aos outros guerreiros e aos deuses, levados pelas Valkírias. Há ainda o Neifheim, onde a alma de guerreiros, pode ficar presa caso tenham uma morte pouco valorosa ( mas podem escapar de lá com rituais feitos na Terra). Para os covardes e traidores, o destino é Hel, lugar de sombras e sofrimento eternos. Estes são os locais espirituais para os Vikings. Já para os Cristãos, enfocados em The Last Kingdom, após a morte, os merecedores seriam encaminhados por anjos para o Paraíso, local de descanso e paz para quem, em vida fosse correto, orasse muito, fosse justo e andasse longe do que era considerado pecado (algo muito controverso, pois uma orgia era ritual sagrado para os pagãos, enquanto os cristãos não toleravam traições conjugais, principalmente de mulheres). Os Cristãos também acreditam numa espécie de limbo, o Purgatório, onde almas duvidosas ficavam dependendo de orações para alcançarem o paraíso. Já os pecadores e traidores iriam para o inferno.
Valhala, banquetes e bebidas para os guerreiros
Representação do paraíso para os Cristãos
  • Os Vikings surgiu como documentário no The History Channel, que levantava a saga dos antigos habitantes da Escandinávia ( atuais Islândia, Noruega, Suécia e Dinamarca) e suas aventuras para conseguir tesouros e terras mais cultiváveis e menos geladas. Tornaram-se exímios navegadores e lutadores, espalhando o medo, principalmente, na atual Inglaterra. Já The Last Kingdom é baseado nas Crônicas Saxônicas do escritor britânico Bernard Cornwell. Nascido em 1944, o escritor já escreveu mais de 40 livros, baseados em fatos históricos descritos e escritos da antiga Anglo – Saxônia e região. Apaixonado por história, Cornwell, faz romances baseados em fatos reais e é considerado um gênio no assunto.
Crônicas saxônicas de Bernard Cornwell
  • As cenas de Vikings são mais violentas, com rituais pagãos e mortes mais cruéis, como o que se tira o pulmão do condenado ainda vivo, deixando-o exposto. As lutas em Vikings são mais corpo a corpo, com escudos. Já em The Last Kingdom, rituais pagãos não são tão explícitos e as batalhas tem mais cavalos e estratégias. Ambas as séries merecem crédito pelas cenas de ação impecáveis e sangrentas. Não são para os fracos.
Batalha dos Vikings
  • Também as cenas de sexo são mais explícitas em Vikings. Em The Last Kingdom há mais mistério e romantismo..
Millie Brady como Aethelflaed e Alexander Dreymond como Uhtred em The Last Kingdom
  • Em Vikings, o protagonismo dos personagens é mais dividido. Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel) divide as atenções com o irmão Rollo (Clive Standen); o filho Bjorn Braço de Ferro ( Alexander Ludwig); a destemida Lagherta ( Katheryn Winnick, faixa preta em artes marciais) e até Ivar, o sem Osso (Alex Andersen). Em The Last Kingdom, a trama é totalmente focada em Uhtred de Babbenburg, que aparece em quase todas as situações e seus conflitos com o Rei Alfredo ( David Dawson).
Clive Standen, como o Rollo de Vikings, que, em várias ocasiões divide o protagonismo com Ragnar ( Travis Fimmel)
  • Em Vikings as mulheres são mais respeitadas enquanto guerreiras e iguais, quando são consideradas mulheres livres, como Lagertha (Katheryn Winnick). Em The Last Kingdom as mulheres são mais temidas como bruxas, como é o caso de Brida ( Emily Cox) e Skade ( a norueguesa Thea Sofie Loch Naess). Já as anglosaxônicas são mais submissas aos pais e maridos.
Skade, temida como bruxa em The Last Kingdom
Lagertha, respeitada como a Dama do Escudo em Vikings

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários