Blima Bracher

Dez curiosidades sobre Vikings: pagãos x cristãos

  1. A pergunta número um: Ragnar Lodbrok ou Ragnar calças peludas realmente existiu? No seriado Vikings ele é vivido pelo ator australiano Travis Fimmel. O seriado se passa por volta do século 900 D.C. Ragnar teria tido três esposas Lagertha, Tora Borgarhjort, e Aslauga. Ele é citado pela primeira vez em crônicas dinamarquesas do século XIII. Sua fama veio das invasões à Inglaterra e Paris. Mas o personagem da série Vikings, pode-se dizer, ser uma metáfora de vários reis tribais da era viking, representando sua valentia e coragem, não sendo necessariamente apenas um homem e sim, a representação de como vivia um homem àquela época dentro de sua cultura.
Ragnar, o rei Viking existiu?

2) Deuses e deusas pagãs:

Entre os principais deuses nórdicos estão Odin, que tem apenas um olho e vive com dois corvos nos ombros. A mitologia teria nascido na península escandinava. Os dois corvos representam a memória e o pensamento. O personagem Ragnar, de Vikings seria uma espécie de metáfora de Odin.

Loki- nem sempre os deuses pagãos são bons. Loki é traiçoeiro e mentiroso. É associado como irmão de Thor ou irmão adotivo de Odin

Frigg – mulher de Odin e deusa da fertilidade invocada nos partos

Hel – Filha de uma gigante com Loki, vive no mundo dos mortos e é viva da cintura pra cima e podre nas partes de baixo.

Thor- Deus do trovão, filho de Odin e dono de um poderoso martelo mágico. Forte e guerreiro

Bragi – Filho de Odin e contador de histórias.

Tyr – Filho de Odin e Frigg

Njord – protege os viajantes e navegantes em suas jornadas

Freyr- irmão de Freya, traz abundância.

Skadi- mulher de Njord é observada por seu pai como estrelas no céu.

Balder- Também filho de Frigg e Odin é o mais belo e misericordioso de todos.

Freya – Mulher sensual, ama a magia e a feitiçaria. É filha de Skadi e Njord. Pode se transformar em pássaro para entrar no reino dos mortos e trazer profecias.

Forseti – Deus da justiça e filho de Balder

Existem várias versões para as lendas nórdicas. Eles acreditam na magia de elfos, anões e gigantes As lendas nórdicas não têm uma versão única.

Faziam rituais pagãos com orgias e sacrifícios de animais, geralmente em bosques, próximo a lagos e espaços ao ar livre. Mas também havia casas de ritos.

Thor

3) Valhala- pode ser traduzido do nórdico como Valhöll, ou salão dos mortos, onde aqueles que morrem em batalhas são recebidos por Odin e conduzidos pelas guerreiras valquírias..

As Valquírias

4) Aliás, uma curiosidade entre os vikings era que homens e mulheres tinham direitos iguais. Iam para guerra e lutavam. Para elas era permitido o divórcio, o casamento com quem desejassem e a opinião em conselhos e decisões tribais.

5) A luta com escudos estilo tartaruga, onde os guerreiros laterais protegem o vizinho e, assim sucessivamente com escudos, pode ter sido frutos do exemplo romano dos centuriões. Houve variações dessa tática, mas, de forma geral, cada homem cobria com a arma de ataque o companheiro à sua direita e com o escudo o da esquerda.

Escudos em formação de tartaruga

6) Cristianismo nos países nórdicos. Apesar das tradições pagãs que imperam na Série Vikings, a série que se passa por volta de 900 D.C. tem algumas metáforas de como o paganismo foi, aos poucos cedendo lugar ao Cristianismo. O personagem Athelstan, de George Blagden, um monge que foi capturado em um convento anglo-saxão e se tornou o melhor amigo de Ragnar pode ser uma metáfora de como o Cristianismo começa a chamar a atenção dos nórdicos. O Monge seria um alter-ego cristão do rei Ragnar que questiona seus métodos violentos. Muitos historiadores também associam Athelstan como um grande rei anglo-saxão do período. Fato é que hoje mais de 90 % da península Escandinava foi convertida ao cristianismo: em senso de 2012, 91,6% se declararam luteranos ou católicos. Na Noruega 86% (protestantes luteranos), outros protestantes e católicos 3%, outros 1%, e sem filiação 10%. Na Suécia: 86,1% católicos. Na Finlândia, são 90% de luteranos.

Athelstan, interpretado por George Blagden

7) O sumiço de Ragnar que vaga pelo mundo em busca de sua identidade pode ser uma metáfora aos dias que Cristo vagou pelo deserto e foi tentado. Uma clara noção de que Ragnar já questionava suas crenças e convicções.

8) Rollo, interpretado pelo bonitão Clive Standen é personagem real. Conhecido como Rollo, Rolão ou Hfólfr ( nórdico antigo), ou até Roff, em latim era conhecido como o Andarilho. Era tão grande e forte que preferia ir à pé às batalhas, pois os cavalos se cansavam fácil pelo seu porte gigantesco. Foi um guerreiro famoso entre os vikings e da invasão viking em Paris acabou ficando por lá e protegendo o Reino Franco de futuras invasões vikings. Rollo pode ser traduzido como “lobo famoso” ou “lobo grande”. Fundou o ducado da Normadia , casando-se com a a filha do rei francês, Poppa de Bayeux. Foi rebatizado como cristão com o nome Roberto I.

Rollo
Poppa de Bayeux, esposa de Rollo

9)É muito provável que as invasões dos vikings tenham despertado o interesse pela navegação por parte dos ingleses. Como todos sabem, os ingleses se tornaram grandes exploradores dos mares.

10)As línguas faladas em algumas cenas em países estrangeiros são dialetos medievais que deram origem aos idiomas atuais: francês, alemão, inglês, etc

#blimabracher

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.