Blima Bracher

“The Last Kingdom”: spoiler histórico do que vem aí

Utread jura sua espada a Alfredo, O Grande. Mas é o neto bastardo do rei que vai conseguir unificar a Inglaterra

“The Last Kingdom”, em exibição na Netflix, conta a história de luta entre vikings e anglo-saxões, do ponto de vista dos anglo-saxões, diferentemente do que acontece na série “Vikings”, onde os protagonistas são os navegadores escandinavos.

Essas batalhas se travam a partir dos anos 800 D.C. quando os vikings, em busca de terras menos geladas e férteis se lançam ao mar, invadindo territórios, principalmente, onde hoje se encontram Grã-Bretanha e Alemanha. Também saqueavam tesouros e povoados.

Na saga “The Last Kingdom” , baseada nas Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell, Utread de Bebbanburg (Alexander Dreymon), um menino saxão, é sequestrado e criado entre os Daneses, ou Dinamarqueses.

Utread de Bebbanburg
Utred é tentado pela beleza e astúcia da feiticeira Skade ( Thea Sofie Loch Naess). A existência de Utread e de Skade são , provavelmente, romanceadas, pois eles não são citados na Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell

Porém, Utread jura sua espada ao rei de Wessex, Alfredo, o Grande, tornando-se temido como o matador de daneses.

A existência de Utread, pode ser romanceada, porém o governo do Rei Alfredo, conhecido como O Grande (e interpretado na série “The Last Kingdom” por David Dawson) são parte importante na formação da Inglaterra.

Alfredo luta ao lado do irmão Etelberto, então o Rei de Wessex. Juntos, enfrentam os exércitos Daneses e fazem um juramento entre si: o irmão que sobrevivesse ao outro herdaria o trono.

Alfredo e seu irmão Etelberto em batalhas contra os daneses: quem sobrevivesse herdaria o trono

Unidos, travam nove batalhas sangrentas contra os daneses, uma delas sob o comando de Ivar , O Desossado (interpretado por Alex Andersen, em “Vikings”), que era filho do temido Rei Viking Ragnar Lothbrok , interpretado na série “Vikings” por Travis Fimmel.

Ivar, o Desossado, filho de Ragnar Lothbrok, é um dos líderes de batalhas contra o Rei Alfredo, O Grande
Ragnar Lothbrok, o temido líder Viking

Em uma dessas batalhas, o rei Etelberto é assassinado, sendo Alfredo coroado como rei, sem mais problemas, até porque os descendentes de seu irmão Etelberto eram crianças.

Ao lado de sua esposa Elestiva, Alfredo reina de 871 a 899, sempre enfrentando o duro cerco dos vikings, liderados pelo Rei Gutrum, que haviam tomado o norte da Inglaterra, a Northúmbria e queriam a Mércia, na região central.

A região da Mércia, que fica no meio do território inglês, passa ao domínio de Alfredo, mediante pagamento e acordos com os Vikings. Lá, Alfredo deixa como rei seu genro Etelredo e sua filha Aethelflead, que depois da morte do marido, passa a ser a rainha da Mércia.

Antes de continuarmos, vou fazer aqui uma observação que muitos podem estar se perguntando: – Porque esse prefixo Aethel nos nomes? Aethel no idioma anglo antigo significava nobre. O nome, no século XIX, voltou à moda em Londres como Ethel.

Voltando ao século nove D.C. , Alfredo teve fama de ser um rei prudente, mediador, que incentivou a educação e promoveu as táticas de defesa anglicanas.

Alfredo recebeu a alcunha de O Grande, por ser prudente e incentivar a educação e melhorar as defesas da Inglaterra. Apesar de ser representado grande em estátuas, tinha o porte frágil e a saúde fraca
Alfredo, interpretado por David Dawson em “The Last Kingdom”: saúde fraca, possivelmente, portador da doença de Crohn

Pois bem, depois da morte do Rei Alfredo (que tinha a saúde fraca desde criança), em 899, seu filho Eduardo ( Timothy Innes) herda o reino de Wessex, fazendo aliança com sua irmã que governava a Mércia.

Eduardo, filho de Alfredo, interpretado por Timothy Innes

É daqui que começa a parte mais curiosa da história. Como mostrado no filme, Eduardo se casa em segredo com a plebeia Egvina com quem tem três filhos. O primogênito deles, Etelstano, perde então o direito ao trono, por ser bastardo e considerado ilegítimo.

Um segundo casamento ( considerado, oficialmente o primeiro) é arranjado com a nobre Elfleda. O casal tem 10 filhos . Os dois primogênitos são homens Etelvardo e Eduíno.

O herdeiro legítimo de Eduardo passa a ser Etelvardo, que apesar de ser mais novo que Etelstano, vem de um casamento legitimado pela Igreja.

O rei Eduardo ainda se casa um terceira vez, após ficar viúvo e tem mais 4 filhos. Ao todo foram 17 crianças, , mas isso não vem ao caso agora.

O que quero colocar como curiosidade é que Eduardo morre na batalha cambro-merciana no ano de 924.

O trono do pai é assumido por Etelvardo, que à época tinha 22 anos. Mas seu reinado durou apenas 16 dias. Alguns historiadores dizem que o primogênito ilegítimo Etelstano pudesse ter a ver com a moste do meio-irmão. Fato é que Etelstano , nascido em 894 assume o trono em 924 e reina até 939. Dizem que mandou afogar o outro meio-irmão, Eduíno, em 933 que também reclamava o trono.

Pois bem, o Rei Etelstano, o bastardo de Eduardo, é considerado o primeiro Rei da Inglaterra unificada , conseguindo colocar sob a mesma bandeira, Wessex, Mércia, Northúmbria e outras regiões.

Escrito por Blima Bracher #blimabracher @ blimabracher

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários