Blima Bracher

Quatro dias de luto pela morte de Dom Geraldo Lyrio

O prefeito Angelo Oswaldo decretou luto de quatro dias pela morte do arcebispo Emérito de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha. Em Ouro Preto, a comunidade, autoridades e os religiosos lamentaram a morte. O padre Adilson Couto, reitor da Basílica do Pilar, comentou com pesar o falecimento de Dom Geraldo e lembrou que ele teve uma trajetória comprometida com o próximo.

Muito solicito e atencioso, Dom Geraldo sempre esteve presente em Ouro Preto. Celebrou a missa gratulatória da minha posse em 2009. Grande amigo de Dom Barroso, foi também um orador sacro notável e um mestre da Liturgia. Sua inesperada partida causa forte comoção e é sentida especialmente na nossa Arquidiocese de Mariana, comentou o prefeito Angelo Oswaldo.

O arcebispo Emérito de Mariana faleceu em Xingu-Altamira (PA) onde se encontrava para orientar os padres reunidos em retiro espiritual na cidade. Em nota, a Diocese de Xingu-Altamira informou que o religioso “sofreu uma queda, fraturou o fêmur e precisou ser hospitalizado. À 00h15 desta quarta-feira, em função de uma parada cardiorespiratória, faleceu.santamente”.

O velório de Dom Geraldo teve início hoje, dia 26, às 6h, na catedral de Altamira (PA). Às 8h foi celebrada uma santa missa e o corpo será trasladado para a cidade de Vitória (ES).

Arquidiocese de Mariana (MG) divulgou o horário e os dias do velório no Espírito Santo e em Minas. Hoje, 26 de julho, às 22h20, o corpo chega em Vitória (ES). Amanhã, dia 27, às 18h, será a missa na Catedral de Vitória (ES), seguido do traslado do corpo para Colatina (ES). Na sexta-feira, 28 de julho, às 12h, santa missa na catedral de Colatina (ES), seguido de traslado para Mariana (MG). Às 21h, inicia-se o velório com missa em Mariana (MG), no Santuário de Nossa Senhora do Carmo.

No dia 29 de julho, sábado, haverá, ainda no santuário Nossa Senhora do Carmo, duas missas, umas às 7h e outra às 10h. Às 14h, tem início o traslado do corpo para a Catedral Basílica, onde às 15h será realizada a missa das Exéquias, seguida de sepultamento na cripta da Catedral Basílica Metropolitana de Mariana, a ser transmitida pelas redes sociais da Arquidiocese.

Vida episcopal

Dom Geraldo Lyrio Rocha foi nomeado arcebispo metropolitano de Mariana, pelo Papa Bento XVI, em 11 de abril de 2007 para substituir o arcebispo Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida. No dia 23 de junho de 2007, tomou posse como Arcebispo Metropolitano de Mariana e adotou como lema episcopal: “Opus Fac Evangelistae” – Faze a obra de um evangelista.

A trajetória episcopal de Dom Geraldo – nascido em 14 de março de 1942, em Fundão (ES) – começou na Arquidiocese de Vitória (ES), onde foi bispo auxiliar de 1984 a 1990. Também foi bispo de Colatina (ES), de 1990 a 2002, e arcebispo de Vitória da Conquista (BA), entre 2002 e 2007. Em 2007, veio para Mariana (MG).

Além da presidência da CNBB (2007 a 2011), Dom Geraldo foi responsável pela Liturgia, membro do Conselho Econômico e do Conselho Permanente. Integrou também a Comissão Episcopal para a Tradução dos Textos Litúrgicos (Cetel) e a Comissão Especial para a Causa dos Santos.

No Conselho Episcopal Latino Americano (Celam), foi membro do Departamento de Liturgia em duas ocasiões (1987-1991 e 1995-1999) e presidente deste mesmo organismo entre 1999 e 2003. Foi segundo vice-presidente do conselho e delegado da CNBB junto ao colegiado latino-americano (2011-2015).

Também foi delegado da CNBB à Conferência de Santo Domingo (1992); membro ex officio da Conferência de Aparecida (2007). Dom Geraldo foi eleito pela CNBB para os Sínodos: para a América (1997), sobre a Eucaristia (2005), sobre a Palavra de Deus (2008) e sobre a Nova Evangelização (2012). Foi membro da Pontifícia Comissão para a América Latina (2009-2014).

O pedido de renúncia de Dom Geraldo foi aceito pelo papa Francisco no dia 25 de abril de 2018, de acordo o Código de Direito Canônico, que determina o pedido após o prelado completar 75 anos. Em sua emeritude, Dom Geraldo continuou contribuindo e participando ativamente da vida da CNBB e da Igreja.

Dom Geraldo foi eleito pelos bispos do Brasil, na 60ª AG CNBB, junto a outros quatro bispos, para representar o episcopado do país no Sínodo sobre Sinodalidade, em outubro, no Vaticano.

Fonte: https://www.cnbb.org.br/

Texto: Názia Pereira / Revisão: Nízea Coelho

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments