Blima Bracher

Centenário do Modernismo celebrado na Casa dos Contos

Arte Casa dos Contos

O Museu Casa dos Contos reconhece a importância histórica da Semana de Arte Moderna de 1922 em seu centenário, e traz para a contemporaneidade a tradução de anseios, medos, questionamentos, afirmações, perguntas e respostas, propondo reflexões por meio da Exposição Modernistas 1922-2022 do Triângulo das Artes. Além das obras de 28 artistas contemporâneos atuantes no eixo Rio-Minas, a exposição conta com a coleção de Carlos Eduardo Leal com 24 obras dos Modernistas Originais, dentre eles: Anita Malfatti, Alfredo Volpi, Roberto Burle Marx, Di Cavalcanti, Djanira, José Pancetti e Tarsila do Amaral.
“Com Modernistas 1922-2022, propagamos nossas esperanças. Estamos prestes a viver, mais uma vez, a consciência coletiva sobre a necessidade de repensar nossas práticas em relação a nossos semelhantes e à natureza. De certo modo, com outras ferramentas, que promovem a globalização e democratização da arte, como parte essencial na manutenção da sanidade e da nossa sobrevivência. Tanto como, ao parir formas, o Triângulo das Artes, composto por 28 artistas contemporâneos, não se permite pudores desnecessários e incentiva a pluralidade, a criação visceral, sua maior riqueza enquanto movimento artístico.” – ressalta Lu Valença, curadora-chefe.
A abertura da exposição para convidados, promete ser inesquecível com o live paiting do artista plástico de renome, Carlos Bracher, coroando o movimento.
Artistas Participantes: Afonso D’Ávila, Angela Moraes, Cadu Leal, Carlos Bracher, Carlos Valença, Cris Duarte, Denise Greco, Eduardo Pieretti, Eduardo Tropia, Flory Menezes, Gê Fortes, Giancarlo Diniz, Herbert Zampier, Jorge Fonseca, Laura Vivacqua, Lu Valença, Lucia Russo, Luciana Alves, Maria Fernanda Gonzalez, Naiara Junqueira, Paula Queiroz, Renata Barreto, Ricardo Bhering, Roberta Costa, Sérgio Graça, Sheila Tostes Tatti Simões e Ticiana Parada.
Com curadoria de Lu Valença, Patrícia Penna, Eduardo Tropia e Denise Greco, o movimento ultrapassa as paredes do Museu Casa dos Contos e ocupa a cidade histórica de Ouro Preto com “Oficina de Criação – reciclagem de plástico” com a artista plástica Tatti Simões, palestra de Carlos Eduardo Leal sobre Clarice Lispector e lançamentos de livros. No muro do pôr-do-sol, imagens do Brasil de 100 anos atrás e de hoje.
A tradicionalíssima Casa Alphonsus recebe, a partir do dia 22 de abril, exposição do ator e artista plástico Jonas Bloch, além da exposição permanente do fotógrafo renomado, Eduardo Tropia.
A Fundação de Arte de Ouro Preto e o Triângulo das Artes apresentam ao público, a partir de 22 de abril (sexta-feira), na Galeria de Arte Nello Nuno, no Rosário, a mostra “Paralela”. Contando com obras de 18 artistas do eixo Rio-Minas, a mostra apresenta uma extensão da Exposição Modernistas 1922-2022 que acontece simultaneamente no Museu Casa dos Contos. A intenção é alongar a reflexão sobre o momento atual com o grupo de artistas que trabalha em conjunto há 2 anos.
Artistas do coletivo: Afonso D’avila Magalhaes, Angela Moraes, Cadu Leal, Carlos Valença, Denise Greco, Eduardo Pieretti, Eduardo Tropia, Giancarlo Diniz, Laura Vivacqua, Lu Valença, Lúcia Russo, Luciana Alves, Paula Queiroz, Renata Barreto, Roberta Costa, Sergio Graça, Sheila Tostes e Tatti Simões.
A mostra com curadoria de Lu Valença e Patricia Penna, ficará em cartaz na galeria até 2 de maio com entrada gratuita.

Convidamos você para essa imersão Modernista.

Serviço:
Exposição Modernistas 1922-2022
Local: Museu Casa dos Contos
Abertura 21 de abril às 19h
Visitação até 23 de maio https://ouropreto.mg.gov.br/portal_do_turismo_2014/atrativos/culturais/museus/museu-casa-dos-contos

Entrada Gratuita

Mostra Paralela
Local: Galeria de Arte Nello Nuno
Visitação até 2 de maio
Horário: terça a sexta 9h às 17h | sábado e domingo 13h às 17h
Rua Getúlio Vargas, 185 | Rosário | Ouro Preto
Entrada Gratuita

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments