Blima Bracher

Brindes de fim de ano: inimigos da beleza. Escolha o que beber

Quais os malefícios as bebidas alcoólicas fazem pra saúde?

Bebibas x beleza: cuidado com os excessos de fim de ano

Durante ano sua rotina de beleza é árdua: contar calorias no prato, levantar peso na academia, drenagem linfática, cremes para hidratar a pele….Ufa! Bem que no final de no eu mereço um refresco. O problema é que vem a confraternização com amigos, a festa da empresas, as festas de Natal, o Réveillon, o happy hou saideiro… e por aí vai. Se emendarem com férias na praia, adeus….

Depois de tudo vem o resultado: corpo inchado, olheiras, pele e cabelos ressecados, unhas quebradiças e um enorme desânimo. O vilão que rouba sua beleza e vitalidade é o álcool.

Mesmo quem não bebe até cair, não está imune a estes efeitos. Então o que fazer? Afinal ninguém é de ferro e se entregar aos prazeres da vida justifica qualquer deslize na rotina de beleza. Se não dá para abrir mão de algumas doses no fim de \no vale prestar atenção nas dicas que vão minimizar seus efeitos. Investigamos como a bebida interfere na beleza e damos dicas de como driblar essa ação nociva no organismo.

Pele, cabelos e unhas:

Mulheres que abusam no final de ano apresentam pele mais seca e desidratada que o normal, com perda da flexibilidade e tonicidade naturais. Isso porque “o álcool acima das doses recomendadas aumenta a diurese, isto é, eliminação de água do corpo através da urina, o que causa desidratação da pele, tornado-a ressecada e propensa à descamação”, avisa a doutora Sônia Corazza, engenheira química, especializada em cosmetologia. Além disso, “há diminuição da atividade dos mecanismos protetores da pele, predispondo a pele ao ataque microbiano e a formação de radicais livres”, diz Sônia. Por isso as bebidas alcoólicas são agentes do envelhecimento precoce e da perda de proteção do organismo.

O mesmo se nota em relação aos cabelos e unhas, que ficam fracos e quebradiços. Quando uma quantidade elevada de álcool é consumida, o fígado fica ocupado metabolizando a bebida e qualquer vitamina ou mineral será eliminado pelo processo de desintoxicação. Além disso, o álcool interfere na absorção de vários nutrientes, pois estimula a excreção de cálcio e magnésio pela urina. E como se não bastasse a comida no estômago vai competir com o álcool pela absorção na corrente sanguínea. Vitaminas e nutrientes a menos são sinônimo de pele, cabelos e unhas quebradiços.

Para reverter este efeito, vale tomar muita água durante a balada. Ou ainda intercalar a cerveja com isotônicos ou água de coco. Abuse dos cremes para a pele e não descuide da hidratação do cabelo. Use base fortalecedora para as unhas. E, se for preciso procure um médico que indicará vitaminas que o corpo pode estar perdendo com a diurese exagerada do álcool.

Celulite e flacidez:

O excesso de álcool agrava os quadros de celulite, gordura localizada e flacidez. “O único caminho para evitar a piora dessas manifestações é limitar a acumulação de toxinas, frear a extensão do desenvolvimento de edemas e prevenir suas complicações. Sabe o que significa? Menos cerveja, menos chopp, menos vinho, enfim, menos bebida alcoólica. O ideal neste caso é limitar para uma dose diária dos destilados e duas para os fermentados” recomenda Sônia. O tratamento cosmético da celulite envolve cuidado constante, com uso diário de cremes específicos e rotina de procedimentos semanais. Uma boa opção é a drenagem linfática, capaz de reduzir inchaços e edemas causados pelo acúmulo de líquidos e toxinas.

Forma Física:

Se sua meta é perder peso, “deve ficar longe das bebidas alcoólicas ou , pelo menos, reduzir o consumo”, explica o nutricionista Rodolfo Anthero Peres. Cada grama de álcool tem 7 calorias, contra apenas 4 de cada grama de proteína ou carboidrato. Isso sem contar que a caloria do álcool é vazia, ou seja, não tem nutrientes para o corpo. Outro problema comum é que como as bebidas alcoólicas irritam o estômago, é comum a pessoa acabar comendo mais para evitar esta irritação.

Músculos:

A bebida alcoólica diminui em média 20% o crescimento muscular, pois a capacidade do corpo de sintetizar proteína é prejudicada com a ingestão do álcool. “Ele inibe a absorção de vitaminas do complexo B, essenciais para o metabolismo de proteínas e carboidratos, importantes para os músculos” afirma Peres. Parte do esforço na academia vai por água abaixo.

Para os homens este efeito pode ser ainda pior: depois de algumas doses, eles apresentam queda significativa no nível de testosterona e aumento do cortisol (hormônio que destrói tecido muscular). Este efeito dura cerca de 24 horas. “Por isso o ganho de massa muscular é mais afetado”, garante Peres.

Outro efeito bem conhecido da bebida alcoólica é o diurético, principalmente na ingestão de cerveja. As idas constantes ao banheiro fazem grande parte do líquido do organismo ser eliminada. E o corpo (principalmente os músculos) é constituído por cerca de 70% de água.

Nosso corpo também trata o álcool como substância nociva. Na tentativa de expulsá-lo e purificar o organismo, a principal substância usada pelo corpo é a água, o quê explica aquela sede absurda ao acordar.

Por isso vale hidratar o corpo com bastante água intercala com as doses. Durante a semana pegue firme na academia. Mas saiba que com alguns goles a mais você nunca será um fisiculturista.

Sono:

O álcool gera desordem no sono e sem as horas adequadas de descanso o corpo não liber a Hormônio do crescimento, necessário para manter a beleza em qualquer fase da vida.

Procure ir parando de beber aos poucos durante a balada. Tome mais água antes de ir para casa e mantenha-se o máximo possível acordado enquanto estiver “alto”. Durante o sono o metabolismo fica mais lento, o que dificulta a eliminação do álcool.

Por qual bebida optar e o que fazer para minimizar seu efeito?

Cerveja Pilsen: Em relação a outras bebidas, a cerveja tem menos álcool e calorias, 42 em 100 ml. . O problema é a quantidade ingerida, que costuma ser bem maior. Quatro tulipas de chopp têm cerca de 700 calorias. Metade do recomendado, em média, numa dieta de emagrecimento, por isso, escorregar na dose é bem fácil. A cerveja tem outra desvantagem: tem um pouco de açúcar (5%). Em compensação tem muita água em sua composição e outros ingredientes como levedo, rico em fibras que equilibram a atividade intestinal e tem ação desintoxicante.

Para não exagerar na dose, beba bastante água. Três copos ajudam a diluir o álcool de uma latinha de cerveja.

Se engana quem acha que não comer evita engordar. Pelo contrário, quanto mais rápido o álcool for absorvido, maior a produção de insulina, hormônio que em excesso estimula o corpo a acumular gordura. Para evitar a absorção do álcool, forre o estômago antes de beber. Comer pão molhado no azeite faz com que o corpo resista melhor aos efeitos do álcool, pois “estes alimentos têm bastante gordura, e o corpo precisa dela para trabalhar o álcool”, explica o doutor Sérgio Rodrigues, clínico geral. Além disso o azeite encapa a parede do estômago, retardando a absorção alcoólica. Se seu estômago está vazio, o álcool chega mais rapidamente ao intestino delgado, de onde será imediatamente enviado à corrente sanguínea.

Evite as frituras. Prefira as carnes magras e assadas, queijos brancos, tomate e cebola assados. Conserva de couve flor ou brócolis no vapor com alho são ótimo opção.

Uísque: Além de bastante calórico, com 240 calorias por 100 mililitros, o uísque tem muitos congêneres, substâncias químicas tóxicas criadas durante o processo de fermentação do álcool. Essas substâncias dão sabor, cheiro e cor ao álcool e existem em uma grande variedade de bebidas. Quanto mais escura a bebida, maior a quantidade de congêneres.

Evite misturar esta bebida destilada com outra fermentada. Ao contrário do que se imagina, isso não o deixará bêbado mais rápido, mas com certeza sua ressaca será maior. Isso acontece porque diferentes variedades de bebidas possuem diferentes variedades de congêneres e corantes, dificultando a tarefa de processá-los.

Para diminuir as calorias, dilua o uísque em bastante água ou dobre o volume de gelo no copo. Intercale com água ou se preferir misture com guaraná. Fuja dos tradicionais acompanhamentos como castanha, amendoim e azeitona. Opte pelos frios magros como queijos bancos e peito de peru. Experimente alcachofra, minimilho, tomate seco e conservas de legumes sem muito azeite.

Vodca:

Por ser transparente , a vodca tem menor quantidade de congêneres, o que diminui a ressaca. Mas 100 ml têm cerca de 240 calorias. Portanto, se for misturar a bebida, prefira os refrigerantes diet, pois energéticos são bastante calóricos.

Evite os coquetéis doces: metabolizar açúcares e álcool ao mesmo tempo fragilizará ainda mais seu organismo.
Para acompanhar experimente legumes cortados em forma de palito como cenoura, nabo ou palmito com molho a base de iogurte light.

Espumantes:

Cuidado, bebidas borbulhantes e doces têm grande quantidade de gás carbônico, o que acelera a absorção do álcool. Uma taça de 125 ml tem cerca de 85 calorias, mas o sabor adocicado pode induzir a um maior consumo.

Frutas como morango, têm baixíssima quantidade de calorias e são ótimo acompanhamento.

Cachaça:

Cuidado com ela: 120ml têm 280 calorias. Como se não bastasse a tradição mineira de degustá-la com alimentos ricos em gorduras como torresmo e lingüiça são um desastre para a beleza.

O ideal é apenas provar a bebida e optar por carnes magras como frango. Ricota com ervas finas ou condimentada e a famosa pimenta biquinho reduzem as calorias e acompanham bem a branquinha.

Vinho:

O menos calórico é o Rosé, com 93 calorias por taça de 125 ml. Em seguida vêm o tinto e o branco seco, com 107 calorias por taça. Já a mesma quantidade de vinho branco doce tem 180 calorias. Procure dobrar a quantidade de água ao degustar seu vinho.

Opte por queijos brancos ou frutas como morango e uva. Evite canapés com maionese. Que tal experimentar aqueles feitos com ricota e damasco?

Box:

Vinho tinto como aliado da beleza ( Fonte: Doutora Sônia Corazza):

O vinho tinto pode ser grande aliado da beleza, só que como tratamento tópico em cremes ou banho de imersão. Essa bebida traz em sua composição substâncias, antioxidantes. Mais de 80% do vinho é formado por água, um excelente veículo cosmético; de 10 a 20% são álcoois, que agem como anti-sépticos, evitando a contaminação microbiana. Aproximadamente 8% do vinho é composto de ácidos, que agem como micro-esfoliantes, deixando a pele macia e lisinha, um verdadeiro peeling químico ultra suave.

O vinho contém ainda ativos anti-oxidantes que evitam a formação de radicais-livres sobre a epiderme. Sabe o que significa? O vinho evita o envelhecimento precoce da pele!

Além de tudo quase 15% do vinho é formado de açúcares, como a glicose e a frutose, que agem como hidratantes naturais, evitando o ressecamento da pele.A melhora da micro-circulação cutânea também é resultado de alguns dias de imersão em banhos de vinho tinto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.