Blima Bracher

Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais terá nova diretoria

Está marcada para esta sexta-feira, dia 3 de fevereiro, às 14h, a eleição da nova diretoria da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais
Com Assembleia Geral confirmada para o início da tarde desta sexta-feira, a Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais, entidade que congrega quatro Patrimônios Culturais da Humanidade e mais de 50% de todo o patrimônio histórico tombado no Brasil, anunciará sua nova diretoria, para o biênio 2023-2024.
A Assembleia Geral acontecerá na sede da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil – AMIG, que fica na Rua Matias Cardoso, 11, 7º andar, no Santo Agostinho.
Atualmente a Associação é presidida pelo prefeito da cidade de Itapecerica, Wirley Reis, sendo vice o prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo.
Fundada em 2003, a Associação atua com 30 municípios mineiros. Entre seus municípios estão quatro Patrimônios Culturais da Humanidade tombados pela UNESCO: Os centros históricos de Diamantina e Ouro Preto; o Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas; além do único Patrimônio Agrícola do Brasil, o Sistema Agrícola dos Apanhadores de Flores Sempre-Vivas, tradição centenária das comunidades da Serra do Espinhaço, na região de Diamantina, reconhecido pela FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.
Todas as regiões mineiras estão representadas dentro da Associação, desde o Gerais, parte ao norte do Estado, que foi a primeira a ser desbravada por bandeirantes vindos da metrópole de Salvador e interior da Bahia, descendo do rio São Francisco, como as cidades de Januária e Paracatu, até o Sul de Minas das grandes fazendas que abasteciam a família imperial no Rio de Janeiro e que viveram os Ciclos do Ouro e do Café, como Baependi, terra onde a Beata reconhecida pelo Vaticano Nhá Chica fez história, São Thomé das Letras e Campanha, até as várias cidades da Minas do Ouro, vindo desde o Vale do Jequitinhonha, como Diamantina e Serro, até as tracionais Ouro Preto, Mariana, Itabira, entre tantas outras. Vale lembrar que no caminho para Goiás, no Centro-Oeste mineiro, temos a surpreendente cidade de Itapecerica, com seus 300 anos de história.
A Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos e em 2005 foi reconhecida como de utilidade pública pelo Estado de Minas Gerais.
Entre as muitas ações da Associação estão o permanente trabalho de auxilio e orientação aos municípios nos projetos de preservação, manutenção e de divulgação do acervo cultural, arquitetônico, históricos, paisagístico e natural de Minas Gerais.
Para saber mais sobre a Associação e as Cidades Históricas de Minas Gerais, envie um e-mail para: cidadeshistóricasdeminas@gmail.com ou entre em contato com a entidade, pelo telefone: 31 – 3731-6833.

Municípios participantes: Brumadinho – Baependi – Barão de Cocais – Bom Jesus do Amparo – Conceição do Mato Dentro – Caeté – Catas Altas – Cataguases – Congonhas – Campanha – Diamantina – Itabira – Itabirito – Itapecerica – Januária – Lagoa Santa – Mariana – Nova Era – Ouro Preto – Ouro Branco – Paracatu – Pitangui – Prados – Santa Bárbara – Serro – São João del-Rei – São Thomé das Letras – Sabará – Santa Luzia – Tiradentes.

Assessoria de imprensa – Petrônio Souza – 31 – 99239-2621

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments