Blima Bracher

Ouro Preto: fiéis podem apadrinhar imagens sacras para restauro

Foto : Ane Souz

VInte e oito imagens da matriz de Nossa Senhora da Conceição em Ouro Preto podem ser apadrinhadas por fiéis para que sejam restauradas.

Padre Edmar José da Silva, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição se reuniu com André Macieira arquiteto e urbanista e chefe do escritório técnico do Iphan; com o prefeito municipal, Angelo Oswaldo; a secretária de Cultura e Patrimônio, Margareth Monteiro; o bispo Dom Barroso, dentre outras personalidades: “Essa cerimônia simples, mas cheia de simbolismo e significado, marca o início das obras de restauração das imagens contempladas nessa campanha”, disse padre Edmar.

Cerimônia de lançamento da campanha “Apadrinhe uma Imagem”. Crédito – Ane Souz/PMOP.

Antes de conduzir a Oração do Espírito Santo e homenagear Nossa Senhora da Conceição, padroeira da Saúde, Dom Barroso cuja a própria história se confunde com a da paróquia, afirmou que padre Edmar foi inspirado por Deus ao dar o primeiro passo para a realização da campanha.

“Nada acontece por acaso, o Espírito Santo é quem vai nos norteando, mostrando o caminho e dizendo como devemos agir. É realmente uma ação muito feliz do padre Edmar, dar a oportunidade às pessoas de poder escolher um santo de sua devoção e apadrinhá-lo. Tudo o que se faz com a participação da comunidade tem um valor extraordinário”.

Foto – Dom Barroso, Bispo Emérito de Oliveira. Crédito – Ane Souz/PMOP.

Ainda de acordo com padre Edmar, foram escolhidas várias pessoas “generosas” para auxiliar no andamento da campanha que conta com o empenho da Comissão da própria paróquia a qual deverá prestar contas de todo o processo. Além do prefeito Angelo Oswaldo que participará da campanha de apadrinhamento enquanto fiel e não na figura de gestor público, a campanha já conta também com a participação de mais duas pessoas, Márcia de Oliveira Gomes e Gracileia Neto.

Sobre a ideia da campanha, padre Edmar conta que sempre ao visitar as obras de restauração do Santuário, se deparava com as imagens de Santa Bárbara e São João Nepomuceno. “Eu olhava para elas e o que via era um estado de má conservação. Elas realmente estavam muito deterioradas. Conversando com algumas pessoas, descobri que a imaginária da nossa Matriz não estava contemplada no projeto do Iphan e do governo federal. Então me surgiu essa preocupação. Como é que vamos devolver para a comunidade um templo restaurado e lindo com as imagens nos nichos todas deterioradas?”

Padre Edmar José da Silva, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Crédito – Ane Souz/PMOP.

Com esse questionamento em mente, padre Edmar logo cogitou a ideia da comunidade agir como a principal parceira do projeto. A princípio, o slogan que iria nortear a campanha seria “adote uma imagem”, mas de acordo com o sacerdote, não pareceu uma boa ideia. Até que se chegou à frase “apadrinhe uma imagem”, o que fez todo o sentido e foi aprovado pela Comissão Paroquial. “O Padrinho tem total responsabilidade sobre o seu afilhado e tem, inclusive, a oportunidade de acompanha-lo. É justamente o que vai acontecer na nossa campanha”.

Como participar

Embora a campanha, criada para durar pelo menos um ano, tenha sido anunciada na manhã de hoje (06), as arrecadações já estão acontecendo desde o mês de fevereiro, o que de acordo com padre Edmar pode reduzir a sua vigência para nove meses. Dezoito famílias ouro-pretanas já apadrinharam imagens. Outras cinco foram reservadas para que a comunidade possa contribuir por meio de carnês, já que nem todo núcleo familiar possui condições de doar o valor integral necessário para a restauração. No entanto, ainda que o valor seja menor, essas famílias também poderão visitar o processo de restauração mediante acordo com a paróquia.

Padrinhos e Madrinhas poderão acompanhar o processo de intervenção das imagens sacras. Crédito – Ane Souz/PMOP.

De forma ainda mais detalhada, padre Edmar explica que os padrinhos poderão acompanhar o processo de intervenção com visitas ao ateliê, após agendamento prévio. Eles também vão receber um selo de agradecimento e participação na campanha que, ao final, contará com cerimônias de recolocação das imagens sacras, também com participação dos padrinhos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.