Blima Bracher

Ouro Preto: fecha o cerco contra Covid-19

Casa da Ópera e Pouso do Chico Rey

Atentos à evolução dos casos de coronavírus no estado e preocupados com a situação epidemiológica em Ouro Preto, a atual gestão realizou uma coletiva de imprensa.

Situação epidemiológica

A secretária de Saúde, Glauciane do Nascimento, explanou sobre a incidência de casos, fazendo um alerta ao aumento da solicitação de internação nos leitos de UTI em Minas e em Ouro Preto. “O que nós observarmos foi uma piora do cenário do coronavírus em quase todas as regiões do Estado de Minas Gerais. Nós estamos em uma situação epidemiológica instável, com tendência ao aumento do número de casos e aumento do número de óbitos e, nos próximos dias, há uma tendência no aumento da ocupação de leitos e do aumento por tempo de espera por esses leitos’, relatou a secretária.

Ouro Preto já se encontra na Onda Vermelha do Minas Consciente, que é altamente restritiva, mas devido ao descumprimento das medidas profiláticas, tanto pela população quanto pelo comércio, decidiu-se restringir ainda mais as regras, com o propósito de evitar que a cidade entre na Onda Roxa.

“Todas as nossas ações hoje estão voltadas para que a gente não entre em colapso, ou para que a gente não reduza a capacidade assistencial em que veremos uma população aguardando em fila de UTI sem perspectiva de cuidado de atendimento. Se não cuidarmos dessas restrições agora para a promoção do distanciamento social, a situação dos próximos dias pode ser ainda pior”, enfatizou a secretária.

Indo ao encontro das diligências da equipe de saúde, o secretário de Governo, Felipe Guerra, anunciou as medidas que entrarão em vigor no dia 14 de junho, dentre elas, a proibição de todas as atividades comerciais em Ouro Preto das 20h às 5h, de segunda a domingo, bem como o consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas no período compreendido entre 20h às 5h.

Bares, restaurantes e lanchonetes poderão funcionar, respeitando o limite máximo de trinta clientes. A entrega de produtos a domicílio, modalidade delivery, está autorizada, exceto o de bebidas alcoólicas, após o horário estipulado para o fechamento dos estabelecimentos, sendo vedada a retirada no local, exceto em farmácias e drogarias.

Durante a vigência do decreto, fica proibida a realização de eventos e festas presenciais em ambientes abertos ou fechados, promovidos pela iniciativa pública ou particular de qualquer natureza, casas de shows e eventos terão os alvarás suspensos durante o decreto.

As atrações turísticas culturais, naturais e históricas do município estão com entrada suspensas, bem como todas as atividades educacionais em modalidade presencial, exceto as relacionadas aos estágios em saúde.

Os hotéis, as pousadas e demais estabelecimentos de hospedagem ficam limitados a 30% da ocupação total. O cálculo será feito levando em consideração o número de alojamentos, apartamentos ou quartos disponíveis.

Academias, centro de treinamentos e congêneres poderão funcionar somente com 50% de ocupação, em observância ao horário de fechamento. Salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e semelhantes poderão funcionar mediante agendamento com permanência de apenas um cliente em atendimento no estabelecimento. Lojas, estabelecimentos de varejo e comércio de produtos não alimentícios somente poderão permitir a entrada e permanência de um cliente no interior do estabelecimento sendo responsável pelo controle de acesso ao estabelecimento por meio de fita, corrente ou semelhante.

Os veículos de transporte coletivo deverão funcionar com 50% de capacidade máxima, e durante o horário de pico haverá o aumento da frota. Fica proibida a entrada e circulação de veículos, ônibus e micro-ônibus de turismo no município durante a vigência do Decreto.

Os órgãos municipais atuarão com rigor, visando o cumprimento das posturas de uso de máscara, álcool em gel, distanciamento e funcionamento dos estabelecimentos.

“Peço que os comerciantes colaborem, entendam e apoiem as iniciativas e que a população de Ouro Preto não escute profetas do caos. Pedimos a população de Ouro Preto que respeite todos os cuidados necessários como todo mudo está fazendo”, afirmou Felipe Guerra.

As medidas serão adotadas pelo município com apoio do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG)

Fiscalização

Durante a coletiva, o secretário de Defesa Social, Juscelino Gonçalves, falou sobre a fiscalização no município e destacou o empenho e as ações em conjunto com a Guarda Municipal, Fiscalização de Postura e Vigilância em Saúde. “Nós temos feito um grande trabalho na cidade. Eu falava com a secretária de Saúde, que a Onda Vermelha se mostra muito mais difícil de ser fiscalizada do que a própria Onda Roxa, porque na Onda Vermelha as pessoas de certa maneira relaxaram muito”.

No feriado de Corpus Christi ocorreu uma grande operação, foram percorridos 5.000 km em Ouro Preto em ações de fiscalização, foram feitas 987 orientações, 395 atuações, 2 interdições e 79 intervenções em sítios, fazendas e similares.

No dia 10 de junho, foram fiscalizados todos os ônibus do transporte coletivo nos horários de pico. 13 ônibus foram notificados por excesso de passageiros. Como salienta o secretário, a ação teve também um caráter educativo e orientativo, para que as empresas e usuários do transporte público possam ter mais tranquilidade e segurança.

Foto: Consola, Felipe Guerra e Glauciane apresentaram os dados e as medidas duratne coeltiva de imprensa. Ane Souz

@blimabracher#blimabracher

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Name

O que se sabe quem já tomou a vacina pode ser infectado e, mesmo sem desenvolver sintomas, pode transmitir o vírus. E pessoas com duas doses da vacina da Covid-19 ainda podem contrair a doença.Fonte: internet