Blima Bracher

Ouro Preto busca atrair empresas e novos negócio

Em 2022, mais de 1.100 empresas foram abertas em Ouro Preto, totalizando um investimento de mais de R$ 50 milhões na economia local. Do montante, R$ 24 mi foram advindos das microempresas, sendo R$ 125 mil reais provenientes de entidades do setor de Arte, Cultura, Esporte e Recreação. O campo de Alojamento e Alimentação injetou R$ 6,5 mi e o setor de Comércio, Reparação de veículos automotores e Motocicletas, R$ 4,3 milhões na cidade.

Com esses números, Ouro Preto fechou 2022 com mais de 1.800 novos postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência. Um marco que, no quesito geração de emprego e renda, colocou o município em posição privilegiada junto a todas as cidades da Região do Inconfidentes.

Ouro Preto conta com dois Polos Industrias completos, de Antônio Pereira e Cachoeira do Campo. “Nosso propósito é buscar novos espaços para ampliarmos a instalação de empresas no Município. Ainda há muito investimento a ser feito e a atual gestão prioriza geração de emprego e renda, diversificação da economia e crescimento da cidade”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, Felipe Guerra.

Investimentos

Ouro Preto finaliza fevereiro com sete empresas ocupantes do Polo Industrial de Cachoeira do Campo, sendo que cinco assinaram contrato no dia 13 de fevereiro, o que garante mais injeção de recursos no município. Ao todo, serão gerados mais de 500 empregos diretos nos mais variados setores do mercado, desde alimentos até a fabricação de móveis.

“Recebemos a notícia da instalação de mais uma empresa no distrito de Cachoeira do Campo, a Ultra Energia, que trabalha com energia fotovoltaica e que já está contratando funcionários, dando prioridade para a mão de obra local, aos jovens que buscam o primeiro emprego e que serão capacitados pela empresa para trabalharem com a energia fotovoltaica. Serão mais de 100 empregos gerados pela empresa, além de capacitação para a população ouro-pretana”, reforça Felipe Guerra.

Desburocratização e ambiente propício

Felipe lembra que o trabalho da Prefeitura de Ouro Preto nos últimos dois anos foi de desburocratizar o ambiente de negócios e recuperar a confiança e a credibilidade do município, especialmente entre as empresas.

“Implantamos a Sala Mineira do Empreendedor, que tem sido um espaço exclusivo para os empresários ouro-pretanos sanarem suas dúvidas e resolverem problemas em relação aos seus negócios. Também aderimos à Lei de Liberdade Econômica, que muda todo o ambiente comercial, facilitando a inserção de empresas no município e avança nas políticas públicas de geração de emprego e renda para a nossa população”.

Foi implantando o Plano de Apoio à Diversificação Econômica de Ouro Preto, o PADE, que é uma ferramenta importante para a economia do município. Dentro desse plano, muitas ações foram executadas em prol da cidade, como a reestruturação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, o Condes, que se tornou deliberativo e tripartite e, dentro dele, foi criado o Fundes, Fundo de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, que já possui R$ 1 milhão em conta e será usado para fomentar os projetos locais.

Novos projetos

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem trabalhado para diversificar a economia ouro-pretana por meio de projetos e parcerias com empresas privadas e instituições locais, para que a cidade cresça em todos os aspectos.

Vários projetos estão em processo de finalização ou em andamento, como a moeda digital, que será um meio de pagamento em Ouro Preto, no qual os servidores públicos municipais poderão ter até 40% do salário adiantado pela Prefeitura e usar nos comércios da cidade. Há também o Hub de Inovação, que vai mudar o ambiente do uso da tecnologia no município, bem como a Faculdade Empreendedora e a implantação do Distrito Criativo e Tecnológico, dando voz à população dos distritos e unindo a geração de emprego e renda à inovação e tecnologia.

Essa iniciativa fomentará a economia do município, fazendo com que a população gaste recursos nos comércios locais e, também, tenha a facilidade de poder adiantar suas compras sem comprometer o salário.

Texto: Nathália Souza / Revisão: Victor Stutz . Foto de Ane Souz. Com #blimabracher Blima Bracherhttp://@blimabracher    

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogério Rapallo

Ouro Preto??
Tem mais é que se fuder!
Façam o L .