Blima Bracher

Ouro Preto: acesso a indenização da Fundação Renova

Barragem de Fundão

O Juiz Mário de Paula Franco Júnior, titular da Décima Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte deu ganho de causa a Ouro Preto e Anchieta.

A Vale e a Samarco haviam interposto recurso contra uma decisão anterior do Juiz, que era a favor de Ouro Preto e Anchieta como Municípios vitimados pelo grande desastre de 5 de novembro de 2015.

Ouro Preto agora tem condições de pleitear os recursos compensatórios e indenizatórios da Fundação Renova para projetos de Ouro Preto e em especial o distrito de Antônio Pereira.

🙌🏻Ouro Preto foi sim vítima do desastre de 2015 e felizmente a justiça chegou, após 5 anos.

👇🏼Assista ao vídeo:

https://www.instagram.com/tv/CNc8ZK_ALGu/?igshid=4h0gk83ahy6p

https://fb.watch/4MpH0D4MXy/

A Fundação Renova vem trabalhando na construção de soluções indenizatórias para ressarcir os atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Dezenas de milhares de pessoas, distribuídas por 39 municípios, sofreram impactos de natureza e intensidade diferentes. A Fundação Renova atua para concluir o processo de indenização, prevendo, por exemplo, acordos para diferentes categorias. Até dezembro de 2020, R$ 3,07 bilhões foram pagos em indenizações e auxílios financeiros para cerca de 320 mil pessoas (Dano Água, Danos Gerais e AFE).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments