Blima Bracher

Ouro Preto: 36 obras entregues e 13 em execução

Imagem: Bruna Amorim
No início do ano, o prefeito Angelo Oswaldo anunciou o pacote de obras, descrevendo 2023 como o ano da colheita, relembrando as dificuldades orçamentárias herdadas, a pandemia e os intensos períodos chuvosos em 2021 e 2022.

Apesar de todo o apelo histórico da cidade, que completou 312 anos, o governo municipal enxerga Ouro Preto como um município ativo e, por isso, vem executando e planejando mudanças e melhorias para atender seu crescimento físico e populacional.

Prefeitura finaliza o ano com dezenas de obras entregues. No primeiro trimestre, foram entregues diversas intervenções na área da educação. Em destaque, temos a Escola Municipal Padre Antônio Pedrosa, em Coelhos, as creches Naná Sette Câmara e Colmeia, na sede, e a Escola Bonequinha Preta, em Cachoeira do Campo, culminando com a entrega das obras de reforma e ampliação da Escola Inacio de Souza, em Piedade de Santa Rita, no mês passado.

No decorrer no ano, a saúde também foi bastante valorizada. A população recebeu a UBS Vida, no complexo educacional CAIC, além de melhorias e manutenções na nova UPA e nos postos de saúde espalhados por todo o município.

Obras de caráter estrutural também se destacaram. As contenções e reconstruções da Rua Santa Marta, no bairro Morro São João, e da Rua das Violetas, no Santa Cruz, são exemplos. Também atuamos em desafios deixados por dois períodos de fortes chuvas, reconstruindo grande parte da estrada próxima à Ponte de Tabuões e ainda devolvendo à cidade a Avenida Lima Júnior e a Rua Padre Rolim, vias arteriais de grande circulação.

Pensando em qualidade de vida e progresso para todos, a atual gestão levou asfalto para diversos pontos, principalmente locais que nunca receberam antes esse tipo de intervenção. Na sede, locais como a Ladeira do Tassara, Rua do Bronze, Rua Achiles Coelho e Rua Luciano Francisco Pereira ganharam aplicação asfáltica pela primeira vez. Levamos asfalto também para Glaura, Antônio Pereira, Santo Antônio do Leite, Santa Rita de Ouro Preto e Serra dos Cardosos, entre outros distritos e comunidades, encerrando o ano com a pavimentação histórica entre o Morro São Sebastião e a localidade de Catarina Mendes, na Serra de Ouro Preto, umas das regiões que mais crescem na cidade.

Na parte cultural, além da preservação e cuidado com os equipamentos públicos culturais já existentes, revitalizamos a Praça Santo Antônio, criamos o Museu do Tropeiro, em Santo Antônio do Salto, e inauguramos recentemente a Casa de Cultura de Antônio Pereira.

Em relação às chuvas que historicamente sempre atingem o município, a Prefeitura vem trabalhando para minimizar seus impactos desde o começo do ano. Fizemos o desassoreamento em rios conhecidos por grandes cheias, como o Rio Maracujá, em Cachoeira do Campo, e o Rio Cuiabá, em Santa Rita, tudo isso somado à limpeza e à desobstrução de córregos, manutenção preventiva em drenagens pluviais e construção de muros de gabião em leitos de rios como os que foram feitos na Praça Cesário Alvim (Praça da Estação) e no bairro Tavares.

Mostrando bom planejamento e diálogo, a gestão vem notabilizando-se pelas parcerias de sucesso com empresas do setor privado. Recentemente, a atual gestão e a mineradora Ferro Puro proporcionaram benfeitorias como calçamentos, nova sede social dos moradores e melhorias na rodovia, tudo isso na região de Maracujá, onde a empresa atua.

Em novembro, a Prefeitura, dessa vez em parceria com a Samarco, entregou uma obra que entrou para a história da cidade: a pavimentação da Estrada da Purificação, que liga a sede ao distrito de Antônio Pereira, ao custo de cerca de 73 milhões de reais totalmente arcado pela empresa, por se tratar de condicionante estabelecida pela prefeitura para que a Samarco retomasse suas atividades.

Obras em execução

O governo possui também dezenas de obras em andamento, muitas já em fase final. Em especial, destaca-se a contenção e reconstrução de trechos da Estrada de Fundão, em Rodrigo Silva, e as ações de drenagem e calçamento, aguardadas há 60 anos na Rua Santo Antônio, no centro de Cachoeira do Campo.

Olhando para o futuro da cidade, também estamos nos ajustes finais para a entrega das obras do Autoparque Bauxita, empreendimento que vai solucionar problemas no trânsito e gerar novas opções de lazer no bairro.

A Prefeitura está executando ainda as obras da Casa de Cultura do bairro Piedade, além do novo Posto de Saúde, Casa Cultural, associação de moradores e novo campo de futebol todos localizados em Serra do Siqueira.

Pensando em receber melhor os nossos visitantes e ainda melhorar a vida da nossa população, o Terminal Rodoviário 8 de julho está passando por completa revitalização, tornando o espaço mais moderno e funcional para as cerca de 50 mil pessoas que utilizam o local mensalmente.

Se o assunto é melhorar o acesso, é dever da gestão pública construir pontes para isso. É exatamente isso que fizemos com a instalação da passarela na região do Pastinho, em Cachoeira do Campo. Já em Santo Antônio do Salto, em breve, entregaremos a nova ponte da entrada do distrito. Já começamos também a reconstrução da ponte da região conhecida como Monte de Arroz. A nova ponte da Bocaina também está em andamento e pontes em Santa Rita, como nas localidades de Canavial e Bandeiras, já estão no cronograma.

Já pensando em 2024, a Prefeitura ainda executa obras nas escolas Tomás Antônio Gonzaga e René Gianetti, na sede, e na Escola Padre Martins, em Piedade de Santa Rita. Em Santo Antônio do Leite, temos a etapa final das obras na Escola Doutor Pedrosa e a construção da Capela Velório.
Texto: Túlio Dutra / Revisão: Victor Stutz e Paulo Barcala

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Em Ouro Preto

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rocha

Ouro Preto estava uma vergonha, dois principais acessos interditados com desvios totalmente improvisados. A prefeitura deveria se envergonhar.