Blima Bracher

Natal de “Luz e História” e um verão de descobertas em Ouro Preto

Neste dia 8 de dezembro, às 20 horas, Ouro Preto se transforma num presépio de “Luz e História”. A cidade, Patrimônio Cultural Mundial, famosa pelo casario colonial e igrejas barrocas, preserva a beleza erguida durante o ciclo do ouro, e terá seus monumentos iluminados pela Energia da Cultura até o dia de Reis, em 6 de janeiro.

Um cenário autêntico e genuíno, onde a magia de descobertas continua viva e pulsante no coração da Estrada Real. O charme das montanhas, cachoeiras, gastronomia, rotas de aventura, turismo rural e o clima romântico, aconchegante e familiar tornam Minas Gerais um dos estados que mais crescem por demanda turística, também no verão.

A programação cultural para o Natal guarda tradições populares como Folia de Reis, Pastorinhas e Corais. Além de shows, cortejos, espetáculos teatrais e, claro, as manifestações religiosas, que tornam a cidade única no mundo. Moradores e visitantes poderão se integrar aos festejos, como parte viva desta grande festa que se anuncia. A árvore de Natal, na Praça Tiradentes é a maior erguida na cidade até hoje.

O famoso pré-Carnaval já está embalando foliões ao som do bloco Zé Pereira do Club dos Lacaios, o mais antigo em atividade do Brasil. Tudo em clima de festa e alegria

Ouro Preto convida para o Natal da Mineiridade, que vai celebrar as maravilhas do estado e suas tradições das mais variadas formas, mostrando aos visitantes e à população local, os costumes de diferentes regiões das Minas Gerais.

Para o secretário municipal de Cultura e Turismo de Ouro Preto, Flávio Malta, a cidade histórica é um cenário único para as festividades do Natal. “As igrejas barrocas e as tradicionais missas natalinas lembrarão a rica herança cultural e religiosa da região.” enfatiza.
O coordenador geral do evento, Gilson Fernandes Antunes Martins, destaca que “Ouro Preto é uma de dia e outra à noite, ainda mais quando ganha uma iluminação especial. O Natal “Luz e História” é uma oportunidade para que a população e os visitantes possam aproveitar a temporada de Natal na cidade”.
Com a mudança de eixo do turismo nesta época do ano, o que se vê é uma procura por novas descobertas. “O aconchego de Ouro Preto e esta nova proposta, no ano passado, aqueceu a procura por hotéis, pousadas, restaurantes e o comércio local movimentando mais de R$ 10 milhões”, diz o coordenador geral do evento, Gilson Fernandes Antunes Martins.
O que se busca é e essência e a identidade do povo mineiro. Segundo a diretora de Comunicação e Sustentabilidade da Cemig, Cristiana Kumaira: “O Natal da Mineiridade terá uma programação riquíssima, intensa, diversa e plural, espalhada por várias regiões do estado e que tem a mineiridade como a sua força motriz. Celebramos a identidade e a tradição do povo mineiro. Isso dialoga com o compromisso da Cemig de democratização e ampliação do acesso às práticas artísticas e culturais no estado, além de fortalecer e preservar os costumes locais, e gerar emprego e renda”.
A Rua Direita ou Conde de Bobadela foi considerada uma das seis mais “instagramáveis” do mundo, com seus restaurantes, bares, lojas de joias e artesanato, além do por do sol com a Igreja de São José em perspectiva.
Ouro Preto tem doze distritos, cada um com sua peculiaridade e o tradicional acolhimento do povo do interior. Doces, cachaças, culinária raiz, e quitandas variam em cada povoado.

O fogão a lenha proporciona sabor especial aos pratos, alimentando o charme do turismo rural. O carioca Marcos Scorzelli ficou encantado com São Bartolomeu: “é um luxo poder deitar numa rede num quintal e apanhar fruta no pé”.

A odontóloga Laís Araújo e o namorado Thiago Luz, ficaram encantados com o clima romântico de Lavras Novas. A infraestrutura de pousadas e opções de bares e restaurantes melhorou bastante, com chalés exclusivos, hidromassagem e paisagens deslumbrantes. “Ainda vamos levar doces e artesanato na bagagem”, diz Laís que promete voltar com toda a família.

Santo Antônio do Leite é outro distrito famoso pela hotelaria e hospitalidade. Glaura e Santa Rita, além da floresta Uamii são pontos procurados pela tradição de culinária, cafés e artesanato.

O entorno de Ouro Preto é cheio de cachoeiras e parques ecológicos, que convidam ao turismo de aventuras. O Parque das Andorinhas é dos mais visitados, onde fica a famosa cachoeira Véu da Noiva. Nos distritos temos a Cachoeira dos Namorados, Falcão, Geladeira, Pocinho, Folhinha, Chapada, entre outras tantas, tornando Ouro Preto um balneário de nascentes e águas refrescantes e cristalinas.

Os museus e igrejas são passeios obrigatórios, mostrando a religiosidade e o modo de viver dos primeiros habitantes das Minas, possibilitando passeio no tempo e espaço, além de acesso a histórias, lendas e curiosidades que aguçam a imaginação. Acervos riquíssimos do grande mestre Aleijadinho estão expostos em vários templos e museus, como um presépio de pastores e Reis Magos, que fica no Museu da Inconfidência, na Praça Tiradentes.

A Casa da Ópera é o teatro mais antigo, em funcionamento das Américas.

A igreja de São Francisco de Assis foi considerada por Germain Basin, antigo diretor do Museu do Louvre como “A joia do Barroco mineiro”. Chamam a atenção templos como o de Nossa Senhora da Conceição; a Basílica do Pilar; o Rosário; o Carmo; Santa Efigênia, entre outros.

Berço da Inconfidência Mineira, Ouro Preto é símbolo de liberdade, tornando eternos personagens históricos como Tiradentes, Cláudio Manoel e Tomás Antônio Gonzaga, os poetas da chamada Arcádia Mineira.

Chico Rey, o rei congo que veio escravizado para as Minas e aqui foi novamente aclamado com seus congados e festejos é história que passa por gerações.

A cidade emana arte e cultura, tendo sido retratada por artistas como Guignard, Carlos Scliar, Marcier, Ivan Marquetti, Nello Nuno, Chiquitão, Petrus, Milton Passos, Vandico, e contemporâneos como Carlos e Fani Bracher, Sussuca e José Efigênio Pinto Coelho.

A Universidade Federal de Ouro Preto e seu Centro de Convenções atraem estudantes e congressistas de todo o mundo.

As Minas desativadas são um passeio à parte, com guias especializados para a visitação. A cidade tem subsolo rico, com várias joalherias que oferecem peças exclusivas e pedras preciosas. Não deixe de negociar com os ourives. Existem diferentes preços e até a possibilidade de desenho de uma peça só para você. Já sabe qual a sua pedra da sorte e proteção para 2024?

O Natal de Ouro Preto − Luz e História − é uma realização da Prefeitura de Ouro Preto e Governo de Minas Gerais, com patrocínio da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (2018.13607.0617) e produção da Holofote Cultural.

#PrefeituradeOuroPreto #oFuturoéFeitoAgora #NatalOuroPreto2023 #VemPraMinas #Mineiridade #Cemig #EnergiaDaCultura

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments