Blima Bracher

Monitoramento do turismo vai ajudar nas estratégias para Ouro Preto

Imagem: Nathália Souza

Começou ontem, 1º de maio, o sistema de monitoramento do turismo em Ouro Preto, uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, por meio da Diretoria de Estudos Econômicos, em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo.

Os dados estão sendo coletados em seis pontos específicos da cidade: Museu da Inconfidência, Mina do Bijoca, Museu Casa dos Contos, Parque Estadual do Itacolomi, Museu de Arte Sacra de Ouro Preto e Portaria do Parque da Cachoeira das Andorinhas. Os números coletados nos atrativos fornecerão informações importantes sobre o perfil e a quantidade de visitantes que o município recebe.

Felipe Guerra, secretário de Desenvolvimento Econômico, ressalta a importância dessa pesquisa: “Ter dados que nos forneçam informações como essas faz toda a diferença para criar políticas públicas, fazer planejamentos estratégicos e realizar qualquer ação na cidade. Vamos nos embasar em números reais e trabalhar esses dados para melhorar o seguimento turístico de Ouro Preto, fazendo com que o município se aprimore e atraia mais investimentos”.

Flávio Malta, secretário de Cultura e Turismo, reforça que ter esses dados muda a maneira de planejamento turístico em Ouro Preto. “Não existe política pública sem dados, e essa pequisa deverá ser constantemente atualizada, analisada e sempre que possível, revisada. Ter esses dados é importante para saber quem é o turista, o que ele busca, o que ele gasta, e isso nos ajudará a trabalhar efetivamente no nosso marketing, publicidade interna e externa”, diz o secretário.

Para o diretor de Estudos Econômicos, Fábio Rocha, “mais do que estimar o fluxo e conhecer o perfil desses visitantes no município ao longo do tempo, essa pesquisa também fornecerá insumo (dados) para estudos da própria Diretoria”. Para ele, “estabelecer relações entre as informações (variáveis) obtidas poderá viabilizar decisões e o desenho adequado de política pública que potencializa a atividade turística, ou seja, busca-se tirar insights que contribuam com o próprio planejamento da atividade turística, especialmente em períodos festivos, por exemplo”.

Segundo Fábio, ainda há três importantes elementos do turismo na cidade que a pesquisa tentará obter: Como o visitante avalia a qualidade dos serviços de alimentação, como ele avalia a qualidade dos serviços de hospedagem e como ele avalia a mobilidade da cidade. As respostas a essas perguntas fornecerão ao comércio local e à própria Prefeitura um feedback de como o visitante avalia os serviços prestados por eles e a própria mobilidade, que é de competência da Prefeitura organizar e regulamentar.

Fabiana Nonato, diretora de Turismo, diz não ter dúvida de que o trabalho trará bons frutos para a gestão do turismo em Ouro Preto: “As pesquisas fornecerão dados para embasar melhor o planejamento turístico do município, tornando-o mais estratégico, por exemplo, em ações de promoção e divulgação do destino. Quando se conhece a oferta e a demanda, os projetos e iniciativas são mais assertivos e os recursos são melhores aplicadas”.

Texto: Nathália Souza / Revisão : Victor Stutz

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments