Blima Bracher

Diversificar economia agora é lei em Ouro Preto

Imagem: Nathália Souza

Uma das finalidades da diversificação econômica de um Município refere-se à redução da sua dependência econômica de um único setor produtivo, no caso de Ouro Preto, do setor minerário. Pensando nisso, na quarta-feira, 5 de abril, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, assinou o Plano de Apoio à Diversificação Econômica de Ouro Preto, PADE, que passa a ser política pública a partir de agora.

O Plano, instituído pela Lei de número 1.338, visa ampliar as potencialidades do Município, criando oportunidades econômicas nos seguintes eixos: agropecuária, turismo, reaproveitamento de rejeitos de minério, inovação e tecnologia e empreendedorismo.

Felipe Guerra, secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, falou de algumas ações já desenvolvidas, como a Sala do Empreendedor e a Casa do Mel. Ele também explicou o que muda com a nova Lei: “A importância de se tornar uma política pública é que, agora, haverá sequência independente de qual for a próxima gestão. Ou seja, o PADE nos dá garantia de que as ações de curto, médio e longo prazo irão caminhar para uma diversificação efetiva e será um incentivo grande para a nossa economia.”

  1. “Nós estamos efetivando o PADE , que foi um plano muito bem elaborado, buscando o pleno desenvolvimento das potencialidades econômicas de Ouro Preto. O nosso Município é o que menos arrecada com a mineração, daí a necessidade de diversificarmos nossa economia. Não podemos ficar esperando que a mineração nos traga recursos que não virão mais. Daí a criação dos polos empresariais de Cachoeira do Campo e Antônio Pereira, entre outras iniciativas que criamos para multiplicar as possibilidades econômicas no Município”, destacou prefeito Angelo Oswaldo. Ele acrescentou que espera a participação de todos os empresários, cidadãos e investidores para a construção socioeconômica do Município.

O PADE será coordenado pela Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (ADOP) e pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (CONDES-OP), por meio de grupos de trabalho de cada eixo econômico.

“Dentro do processo do Plano de Diversificação Econômica do Município, a ADOP foi chamada para assumir um novo desafio, para que ela pudesse suportar com a instância de governança nesta nova matriz econômica de Ouro Preto, junto com o Conselho de Desenvolvimento Econômico. Isso reforça nosso compromisso com a busca por soluções. Considero a ação uma conquista e um ciclo com novos desafios”, afirma o presidente da ADOP, Vandeir Assis.

O evento, que aconteceu na Associação Comercial e Empresarial de Ouro Preto, também contou com presença presidente do CONDES-OP, Valmir Maximiano, do coordenador de parceiros da ADOP, Gabriel Trópia, do presidente da ACEOP, Natalino Figueiredo, dos secretários Juscelino Gonçalves (Defesa Social), Crovymara Batalha (Planejamento e Gestão), Franklin Evangelista (Obras), Flávio Malta (Cultura e Turismo), e dos vereadores Alex Brito, Renato Zoroastro, Lilian Albuquerque e Kuruzu.

Texto: Vanência Magela / Revisão: Victor Stutz

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments