Blima Bracher

AML em seus 100 anos é transferida para Ouro Preto e Krenak é destaque

Academia Mineira de Letras e Krenak

O filósofo, poeta e escritor Ailton Krenak publicou texto inédito na edição 81 da Revista da Academia Mineira de Letras, AML. A edição foi lançada em Ouro Preto, para onde a Academia Mineira de Letras foi, simbolicamente, foi transferida para a Biblioteca Pública Municipal de Ouro Preto (rua Xavier da Veiga, 309 – Centro). A edição de número 81 da revista, fundada em 1922 pelo poeta e então presidente da AML, Mário de Lima, traz 472 páginas e tem capa assinada pelo artista Jorge dos Anjos. O texto da “orelha” é de autoria do escritor Edimilson de Almeida Pereira e Leonardo Mordente assina o projeto gráfico. O evento em Ouro Preto, também foi homenagem aos 152 anos de nascimento de Alphonsuus de Guimaraens, patrono da AML.

A publicação tem textos sobre as literaturas africanas e indígenas reunindo ensaios sobre os principais nomes da literatura em língua portuguesa de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, entre os quais Craveirinha, Mia Couto, Paulina Chiziane, Odete Semedo, Ondjaki e Luandino Vieira.
Do povo indígena traz textos de Rosângela Tugny, Kanátyo Pataxó, Ercina Xacriabá, Gleyson Kaxixó e dos professores da Aldeia Brejo Mata Fome. Além de texto inédito do msis novo acadêmico, Ailton Krenak, recentemente eleito para a cadeira de número 24 da AML O evento marcpu também os 100 anos da Academia Mineira de Letras. O evento que contou com discurso do presidente da AML, Rogério Tavares, do prefeito de Ouro Preto Angelo Oswaldo e de Krenak pode ser visto no you tubeLink evento AML

Fotos Ane Souz

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments